quarta-feira, novembro 18

Clandestino

a noite vinha fria, negras sombras a rondavam, era meia-noite e o meu amor tardava. A nossa casa, a nossa vida, foi de novo revirada, à meia-noite o meu amor não estava. Eu não sei aonde ele está, se à nossa casa voltará, foi esse o nosso compromisso. E acaso nos tocar o azar o combinado é não esperar que o nosso amor é clandestino. (Deolinda)















Lisbon 8 PM!
Vista do miradouro da Graça

6 comentários:

Anônimo disse...

Mt gostaram da mha foto! N tnho paxorra d entrar na conta :P *** Ana aka Tau*

Mara disse...

Que vista :) mas nada é tão fascinante como a baía do nosso Funchal =D *

♪Nice and Sweet♪ disse...

Excelente post! A música e a foto complementam-se muito bem.

Beijinhos*

Rute disse...

=) E assim mais um Madeirense se apaixonou pela minha bela Lisboa!

Ju disse...

Nem de propósito comprei o CD deles há umas semanas. Fantástico!

Hugo disse...

Adoro esta música!

=)